Posso fazer Pilates durante a gravidez? – Por Myra Hirano

Resposta curta: Pode e deve! Pilates é um programa de exercícios físicos  criado por Joseph Pilates, de baixo impacto e intensidade moderada. É consenso mundial os benefícios da prática regular de atividades moderadas para a gestante e o feto.

Permissão: Toda e qualquer atividade física só deve ser praticada por uma gestante saudável com liberação de seu médico obstetra e sob supervisão de um profissional capacitado.

 

Foto: Pilatesology.

É preciso saber: o corpo da mulher grávida se transforma e se adapta constantemente à gestação durante um período de até 40 semanas. Por isso, a prática do pilates também deve se adaptar. No Pilates Clássico, algumas posições e exercícios são facilmente modificadas para acompanhar cada gestante, considerando a individualidade, o período gestacional e o nível da praticante.

Posso praticar Pilates no começo da gestação? Sim! Desde que o obstetra permita a prática de exercícos físicos.

Nunca fiz Pilates. Posso começar a praticar na gestação? Sim, desde que tenha aprovação médica. Recomenda-se também iniciar aulas de Pilates particulares ou em turmas específicas para grávidas. Em caso de sedentarismo, a gestante saudável pode iniciar a prática física, com segurança, até a 30ª semana de gestação.

Em 2002, o ACOG (American College of Obstetricians and Gynecologists) determinou em suas diretrizes que, se a gestação for saudável, as atividades físicas prévias devem ser mantidas. Recomendam, ainda, que as mulheres sedentárias devem iniciar algum exercício durante o período gestacional.”

Posso praticar Pilates durante toda a gestação? Sim. Porém mais uma vez ressalta-se a importância do atestado de seu obstetra.

 

Foto: pureformpilates.co.za.

Benefícios do Pilates para a gestante:

  • Diminuição do risco de diabetes gestacional.
  • Diminuição da dor na região lombar e cintura pélvica.
  • Proporciona fortalecimento muscular.
  • Melhora a flexibilidade muscular.
  • Melhora a resistência muscular.
  • Proporciona manutenção da postura.
  • Melhora a função cardiovascular.
  • Diminuição do risco de hipertensão gestacional.
  • Auxilia o controle de peso quando o suprimento gestacional está balanceado.
  • Beneficia a saúde mental e emocional, diminuindo o risco de depressão pós-parto.
  • Diminuição de edema.
  • Diminuição de cãibras musculares.
  • Diminuição de possíveis dores nas mãos e punhos por causa da retenção líquida.
  • Diminuição da perda de massa óssea.
  • Contribui para a prevenção de distúrbios do assoalho pélvico (AP) associados à gravidez, desde que sejam adicionados aos exercícios do Método Pilates, exercícios específicos para a musculatura desse assoalho. (Contrações voluntárias da musculatura do AP)

 

Colagem: Pilates Centre. Fonte: Twitter.

Gravidinhas, façam Pilates e obtenham muitooos benefícios!

Um bom retorno à vida a todos!

Myra

Fonte consultada: “Fisioterapia Obstétrica Baseada em Evidências.” Andrea Lemos, 2014, Medbook.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s