Feijão Tropeiro VIVO – Por Renata Faria

Quem disse que na alimentação viva não tem feijão? Tem sim! Mas não são todos os tipos de feijão que podem ser germinados e comidos crus, apenas o feijão moyashi e o azuki. Hoje vamos germinar o Feijão Azuki e fazer uma deliciosa receita de Feijão Tropeiro que aprendi no curso do Terrapia na Fiocruz.

 

Feijão Azuki germinado. Foto: arquivo pessoal.
 
Um pouco de história:

Desde o período colonial, o transporte das mais diversas mercadorias era feito por tropas a cavalo ou em lombos de burros. Os homens que guiavam esses animais eram chamados de tropeiros. Até a metade do século XX, eles cortavam ainda parte do estado de Minas Gerais, conduzindo gado. O feijão misturado a farinha de mandioca, torresmo, linguiça, ovos, alho, cebola e temperos, tornou-se um prato básico do cardápio desses homens, daí a origem do feijão tropeiro. (Fonte: Wikipédia)

Agora vamos a versão viva deste prato brasileiríssimo que leva feijão, farinha, couve, tomate e temperos. Mais saudável, muito nutritivo, e ainda nos remete ao sabor inconfundível do prato tradicional! 🙂

A receita:

  • Ingredientes para duas pessoas:

– 1/2 xícara de feijão azuki

– 3/4 xic. de farinha de mandioca natural

– 2 tomates

– 1 cebola

– 1 pedaço de pimentão de sua preferência

– 1 dente de alho

– 1 limão

– 1 folha de couve

– sal rosa

– azeite de oliva extra virgem

  • Pré preparo :

Germinar o feijão:

– 36h antes de fazer a receita coloque os grãos em um vidro e tampe com um filo e elástico.

– lave bem em água corrente e deixe de molho em água filtrada de 8 a 12h. Lembre-se que ele irá crescer e absorver bastante água, então as sementes não devem ultrapassar a metade do pote e a água deve preencher o pote inteiro.

Feijão azuki germinando. Foto: arquivo pessoal.

– jogue a água fora, lave bem novamente, passe água filtrada na ultima lavada e deixe escorrendo no escorredor de pratos por 8 a12h.

– repita o processo anterior e pronto, estará germinando , tudo com narizinho pra fora.

– espalhe os feijões em um prato e cate os que não germinaram, os grãos que ainda estão pequenos e duros. Muita atenção nessa hora, pois um grão de feijão não germinado pode quebrar um dente!

Agora faça sua própria farinha de mandioca: (pode comprar pronta também se quiser)

– descasque mais ou menos 200g mandiocas, tire a linha que tem no meio, corte em pedaços pequenos e bata no liqüidificador com 1 copo de água filtrada.

– coe no coador de pano, retirando bem água , espalhe essa farinha em um tabuleiro e leve ao forno na mais baixa temperatura aberto a 45 graus. Deixe desidratar por 6 a 8 horas mexendo de vez enquando. E pronto, terá uma farinha de mandioca natural perfeita. 🙂 Guarde em um pote de vidro.

  • Vamos ao Tropeiro! 
  1. Corte a couve em tirinhas bem fininhas.
  2. Em um recipiente exprema 1/2 limão, coloque uma pitada de sal , azeite e um dente de alho bem picadinho.
  3. Coloque a couve nesse recipiente e com as mãos vá mexendo e apertando bem delicadamente a couve para que assim ela vá pegando bem o tempero. Reserve.
  4. Pique o tomate, a cebola e o pimentão em cubinhos , coloque tudo em um recipiente e tempere com limão, azeite e sal a gosto.Tipo um molho vinagrete.
  5. Acrescente os feijões germinados e a farinha e pronto, terá um delicioso feijão tropeiro acrescente a couve marinada e delicie-se!
Feijão Tropeiro VIVO. Foto: arquivo pessoal.

Fica muuuuito bom. Eu adoro! 🙂

Até semana que vem!

Renata

IG: @renatafariaf

Creme de queijo vegetal. – Por Renata Faria

Que tal um creme de “queijo” vegetal vivo ? Um creme de castanha e macadâmias com sabor de queijo de verdade, que além de delicioso é um super alimento, riquíssimo em nutrientes, sem lactose, sem conservantes e ainda por cima um probiótico natural. Não tem como ser mais perfeito. Você pode não acreditar, mas é super fácil de fazer!

Atenção: as oleaginosas (castanhas e macadâmias) precisarão de um dia para hidratar. E você também vai precisar de um liquidificador, 1 coador de voal ou 1 pano de prato bem limpo, uma peneira e 2 potes de vidro para hidratar as castanhas e as macadâmias.

Se você não quiser colocar as macadâmias, só com as castanhas já fica ótimo! 

O rejuvelac também é opcional, mas deixa o seu alimento ainda mais rico, sendo um probiótico natural, mas o sabor é praticamente o mesmo.

Fica uma delícia como molho de saladas, em crackers e em tudo que seu coração sugerir! Siga sua intuição, ela nunca falha!! 

 
Os ingredientes :

– 200 gr de castanhas de caju

– 50gr de macadamias sem sal

– 100 ml de rejuvelac de quinoa – ensinei a fazer no post anterior, acesse Culinária Viva que tem todas as minhas receitas aqui no site 😉

– sumo de 1 limão

– 1 colher de chá de sal Rosa

E muito amor!! 💕 🙂

Vamos preparar!

 

Oleaginosas hidratando . Foto: arquivo pessoal.
 
– Começando pela hidratação das oleaginosas:

 Coloque-as em potes de vidro separados, lave-as muito bem e deixe de molho na água filtrada por 8 a 12h. 

Lembre-se que elas irão inchar e absorver bastante água, então coloque bastante água , mais ou menos 5 dedos de água acima delas. Após esse período, lave-as bem e novamente deixe-as de molho na água filtrada por mais 12h. 

 Depois da hidratação, lave de novo e escorra em uma peneira . reserve as macadâmias. As castanhas precisam de um pouco mais de atenção, escorra na peneira e lave bem abrindo uma a uma, pois as vezes por dentro ficam sujas. Observe se não tem algumas com pontinhos pretos, se tiver você deve tirá-los (Foto abaixo).

Pontinho preto que deve ser retirado das castanhas. Foro: arquivo pessoal.

Coloque todas as oleaginosas no liquidificador, acrescente o limão, o rejuvelac e o sal Rosa. Bata bem até virar um creme homogêneo, se precisar acrescente um pouco de água filtrada, o mínimo possível, para ajudar o seu liquidificador a bater. E pronto!! Já tem um creme delicioso. 🙂

Creme delicioso! Foto: arquivo pessoal.

Se quiser fermentar mais um pouquinho e deixá-lo mais sequinho com um sabor mais ácido, coloque em um coador de voal ou toalha de prato e prenda com um elástico . Deixe pendurado na sua cozinha, escorrendo por 8 a 12h. Aí fica ainda mais top, eu recomendo. 

  

Creme no voal por mais 8 horas. Foto: arquivo pessoal.
 
Coloque em um pote de vidro limpo, com tampa e guarde na geladeira. dura em média 1 semana!! 
Pra quem não sabe castanhas de caju e macadamias são consideradas super alimentos devido ao seu alto valor nutritivo. Lembrando ainda que toda semente germinada tem um potencial maior em todos seus nutrientes e menor teor de gorduras! Então , vamos germinar gente! 💖✨✨
Um fim de semana cheio de vida pra vocês e qualquer dúvida deixe um comentário. Se gostou, compartilhe 😉

Beijos

Renata

IG: @renatafariaf

Rejuvelac – O líquido da vida! – Por Renata Faria

Você já ouviu falar em rejuvelac? Ele é um alimento vivo e funcional riquíssimo em enzimas, que regulam nossa flora intestinal e restabelecem seu equilíbrio perfeito, sendo um probiótico natural, que pode ser produzido a partir da fermentação de todos os grãos integrais como aveia, centeio, trigo, arroz, painço, quinoa, etc.

O rejuvelac tradicional é de grãos de trigo, mas o meu preferido é o de quinoa, pois possui um sabor mais suave e possui maior chance de dar certo. O ideal é que seja feito com quinoa ORGÂNICA e germinada.

Vamos fazer?

🔸1 xícara de grãos de quinoa 

🔸 1 peneira

🔸5 xícaras de água filtrada

🔸1 pote de vidro bem limpo

🔸2 folhas de papel toalha ou um paninho limpo

🔸1 elástico 

🔸1 filo 

Primeiro passo, germinar a quinoa:

Coloque os grãos de quinoa em uma peneira e lave as bem em água corrente. Coloque esses grãos já lavados no pote de vidro e acrescente 2 xícaras de água filtrada, cubra o pote com o filo e preso pelo elástico. Deixe a em um local fresco e ao abrigo da luz por aproximadamente 8h. Após esse processo ela já terá germinado. 

Segundo passo, Preparo paro o rejuvelac 

Lave as em água corrente novamente, dessa vez pode lavar no pote mesmo, colocando água, sacudindo e descartando a água umas 5x. Tire o filo, acrescente 3 xícaras de água filtrada, cubra com as 2 folhas de papel toalha e prenda com o elástico e deixe quieto em um local limpo e ao abrigo da luz. Após 48h está pronto!! Escorra apenas o líquido em um vidro limpo, tampe e guarde na geladeira. Acrescente mais 3 xícaras de água para fazer um segundo rejuvelac, dessa vez deixe apenas por 24h. 

Rejuvelac de Quinoa. Foto: arquivo pessoal

O rejuvelac é um tônico riquíssimo, com muitas vitaminas e benefícios para nosso corpo. Você pode tomar puro ao longo dia, ou com um pouco de limão, pode colocar umas frutinhas dentro ( de preferência organicas) como na foto a seguir, ou até utilizá-lo em seus sucos funcionais desintoxicantes. Fica uma delícia batido com leite vegetal e uma fruta de sua preferência, dando um gostinho especial que lembra a yogurt, fica uma delícia !! Eu adoroooo!!! Experimentem !! 

  

E lembrem-se que os grãos de quinoa fermentados são um tesouro!! Não desperdice-os !! No final da segundo rejuvelac dê super poderes a seus sucos e vitaminas de frutas acrescentando esses grãos fermentados.

Semana que vem tem mais!! Vamos fazer um delicioso creme de castanhas com rejuvelac, que lembra muito a um cream cheese!! Aguardem!! Façam seu rejuvelac e me marquem no insta … Qualquer dúvida é só perguntar!! 

Beijos de luz!!

Renata

IG: @renatafariaf

Côco germinado – um presente da mãe natureza! Por Renata Faria

Olá,

Hoje eu vou falar pra vocês de uma semente muito especial para mim, o côco. Vocês sabiam que ele é uma semente enorme, que se transforma nesses lindos coqueiros que enfeitam quase todas as nossas praias e possuem inúmeros benefícios para o nosso organismo? Um alimento que sou fã!
O côco apesar de ter fama de gorduroso é um alimento maravilhoso, riquíssimo em vitaminas, minerais, proteínas e gorduras do bem, os famosos ácidos graxos, que possuem ação antioxidantes e ainda diminuem o colesterol ruim, o LDL. Além disso suas gorduras são de rápida absorção sendo utilizadas como combustível, gerando energia ao invés de serem estocadas como gorduras localizadas. 
O côco verde não possue quantidades significativas desses ácidos graxos, suas gorduras ainda não se transformaram, assim não possuem tantos benefícios quanto a semente seca e madura.
O côco germinado além de possuir um maior potencial em todos os benefícios citados acima, ele se torna ainda mais digestivo no processo de germinação e é um alimento vivo.
 

Foto:arquivo pessoal.
 

Benefícios do côco germinado
– Menor quantidade de gorduras saturadas e maior quantidade de gorduras instauradas.

– maior quantidade de poupa 

– uma poupa mais saborosa 

– alimento mais digestivo 

– grande aumento no seu valor nutricional

– água mais doce e alcalina.

– alimento riquíssimo em energia vital.
Um côco germinado custa em torno de 3 a 5 reais, rende um copo de água ( depende de cada côco) , mais ou menos 1 litro de leite e aproximadamente 100g de farinha de côco, uma farinha integral , rica em fibras, totalmente natural e sem glúten, que você poderá usar em várias receitas substituindo a farinha de trigo. Não é maravilhoso e super barato?! 
 

Foto: arquivo pessoal.
 

Então, mãos à obra!!!

Para germinar um côco é super simples, primeiro compre um côco seco (às vezes você pode ter muita sorte e achar um já germinado no supermercado!) 

  • Dicas na hora de escolher e cuidar do seu côco:

1. Cuidado, veerifique se ele possui água dentro, se não esse côco já deve estar estragado.
 2. Observe que o côco possui 3 “olhinhos”, procure um que o “olhinho” do meio esteja altinho, meio estufadinho, pois esse pode germinar mais rápido. (Foto a seguir) 
3. Lave seu côco e coloque em um recipiente com água filtrada com esses “olhinhos” para baixo. 
4. Troque a água todos os dias durante 15 dias e vá observando, ao final desse período irá observar o crescimento do germen, em um desses três olhinhos. 
 

Foto: arquivo pessoal.
 

Está pronto para consumir!

Agora vamos para o próximo passo, que é uma técnica fácil de quebrar o côco seco : 
– Segure o côco em uma das mãos com os olhinhos voltados para baixo.

– Com um martelo vá batendo bem forte ao redor do côco e girando-o até ele rachar. 

– Quando ele rachar, coloque um recipiente com uma peneira em baixo e enfie uma faca em uma das rachaduras para deixar a água sair. 

– Depois quebre o côco ao meio e o apóie com a poupa para baixo em uma tábua de madeira. – Vá batendo o martelo em volta para quebra-lo em pedaços menores. 

– Com uma colher solte a polpa da casca.

– Corte em pedaços pequenos e guarde em um vidro com tampa na geladeira para consumir quando quiser. 

Foto: arquivo pessoal

E por fim, uma receita prática de leite de coco caseiro: 
. 150g de poupa de coco seco

. 250ml de água filtrada ou mineral ( com a água mineral possuirá maior durabilidade)

. Preparo: Bata bem o côco e a água no liquidificador e coe em um coador de pano. 
 

Foto: arquivo pessoal
 

Está pronto !! O ideal é que vc consuma na hora esse delicioso alimento cheio de vitalidade, mas se não conseguir, pode armazenar em um vidro bem limpo e com tampa na geladeira por até 3 dias. 
A farinha também pode ser guardada em um vidro com tampa na geladeira, experimente usar em um bolo, ou em outra receita de sua preferência.
A poupa do côco germinado é uma delicia, super suculenta e é uma ótima opção de lanchinho da tarde, super nutritiva e riquíssima em fibras, o que contribui para saciar bem a fome. Eu amoo! 

Até semana que vem!

Beijos

Renata

IG: @renatafariaf
 

Broto de Trigo, um super alimento! – Por Renata Faria

Os alimentos Biocídicos são todos os alimentos refinados e industrializados, que perderam toda sua energia e ainda possuem ingredientes artificiais e tóxicos para o nosso organismo.

Produzir seus próprios brotos em casa é a melhor forma de se obter um alimento super fresco e isento de agrotóxicos e outros produtos tóxicos para nosso organismo. 

A grama ou broto de trigo é um super alimento, possui grandes quantidades de vitaminas, como a A, B, C, E e K, além de conter 18 aminoácidos, dos quais 8 são essenciais para a saúde humana.

Por conter uma enorme quantidade de clorofila, o suco de broto de trigo é conhecido como “clorofila líquida”.
Vamos colocar a mão na terra?
Tudo que vc precisa é de:
– grãos de trigo 

– húmus de minhoca ou qualquer terra sem aditivos químicos, não adubada

– bandeja de 2 cm de altura
Após germinar o trigo (mesmo processo da germinação do girassol com casca de outro post aqui).

Fure o fundo da bandeja com um garfo (foto 1), encha a de terra (foto 2), se preciso penetre a terra e desmanche as bolinhas de terra grudada, deixando a bem fofa. Espalhe os grãos de trigo germinados por cima de maneira que todos os grãos fiquem em contato com a terra (foto 3). Regue levemente com água filtrada e mantenha em um local fresco e ao abrigo da luz. Após o terceiro dia expor ao sol. Regue regularmente sem encharcar. Mais ou menos no oitavo dia já está pronta para corta lá e utilizar em seus sucos (Foto 4). Fica uma delícia !! 

 

Foto 1. Arquivo pessoal
 
 
Foto 2. Arquivo pessoal.
 

Foto 3. Arquivo pessoal.
Foto 4. Arquivo pessoal.

Atenção : após corta lá, vc poderá esperar ela crescer mais uma vez para utilizá-la novamente. Alguns autores utilizam até 3x, mas eu particularmente não gosto não, acho que na terceira era já está bem fraquinha. 
Outra questão importante é que o broto de trigo, diferente dos grãos de trigo NÃO CONTÉM GLUTÉM !! É a forma mais saudável e nutritiva de se consumir esse riquíssimo alimento. Mas não se come os brotos de trigo ta?! São muito fibrosos, consumimos apenas em sucos.
Suco vivo de grama de trigo e sementes de girassol germinadas:

 

Suco vivo! Arquivo pessoal.
 
Ingredientes:

– 1 punhado de sementes de girassol germinadas.

– 1 punhado de grama de trigo 

– 10 folhas de hortelã 

– 1 pepino

– 1/2 chuchu

– 2 maçãs sem casca e sem sementes ( se a maçã for orgânica pode colocar com casca ) 
Preparo : corte as maçãs em pedaços bem pequenos para não forçar o seu liqüidificador e coloque as no liqüidificador, uso o pepino como pilão para ajudar a bater, acrescente, o chuchu, as hortelãs, a grama de trigo, as sementes de girassol germinadas e por ultimo o pepino. Não acrescente água. 

Coe em um coador de pano e pronto, um suco riquíssimo em vitalidade, super nutritivo e mega gostoso!! 

Até semana que vem com ais receitas e muita vida! 
Renata
IG: @renatafariaf

“Leite condensado” saudável, sim é possível! – Por Renata Faria 

Olá,

Essa semana eu tinha programado para ensinar aqui no Blog como fazer seu próprio broto de trigo, mas fiz esse “leite condensado” de castanhas de caju ontem e ficou tãaaaao bom que fiquei louca para compartilhar com vocês!! 🙂

A maioria das pessoas pensa que não tem como viver sem comer produtos industrializados, que de vez enquando temos que comer alguma coisa gostosa. Simmm, concordo, mas acho que nossa mãe natureza tem muitas delícias para nos oferecer também! Quer ver ?
Esse “leite condensado” vivo é um exemplo! Hahaha Brincadeira!! Não tem nada a ver com o leite condensado tradicional, só a aparência mesmo, mas não desanime é muuuuuito gostoso, totalmente natural , sem glúten , sem lactose e sem açúcar !! É super fácil de fazer, então anota aí a receita:

– 250g de castanhas de caju crua hidratadas por no mínimo 12h.

– 250g de passas brancas hidratadas por 1 a 2h. Colocar pouca água, o suficiente para cobri-las mais 2 dedos de água.

– 1 bitada de sal

–  3 colheres de chá de extrato de baunilha

– 1 colher de sopa de óleo de côco.

Modo de preparo :

Lave bem as castanhas e limpe-as , retirando os pontos pretos com a faca. Como mostra a foto abaixo.

Foto: arquivo pessoal.

Escorra em um coador e reserve.

Bata as passas com a água no liqüidificador com uma pitada de sal e o extrato de baunilha, até que fique bem homogêneo. Acrescente as castanhas e bata até que fique uma mistura bem cremosa. Acrescente o óleo de côco no final e bata novamente para mistura lo bem no creme todo.
Pronto ! Um creme delicioso, mega nutritivo, cheio de fibras, rico em muitos minerais, em proteínas e antioxidantes :

Foto: arquivo pessoal.

Guarde em um pote de vidro com tampa na geladeira para comer quando quiser, puro ou com uma fruta, ou ainda como ingrediente de alguma receita. Substitua, invente, seja criativo!

Semana que vem eu volto com o broto 😉

Saúde!

Renata

IG: @renatatariaf

Leite Vegetal – por Renata Faria

O leite de vaca cru ou o leite animal de uma forma geral, se for de uma vaca/animal saudável, é um super alimento. Mas infelizmente nosso estilo de vida urbano não nos permite consumi-lo na sua forma integral e cheia de vida. Por ser um alimento perecível, que estraga com facilidade, até ele chegar a nossa casa sem “riscos” para nossa saúde, já perdeu toda sua vitalidade no processo de pasteurização e industrialização, se tornando um alimento biocídico. Biocídicos sāo os refinados e industrializados, que perderam toda sua energia e ainda possuem ingredientes artificiais e tóxicos para o nosso organismo, gastando ainda nossa energia no seu processo digestivo e trazendo desequilíbrio ao nosso organismo.
Vamos aprender a fazer um leite vegetal delicioso e cheio de energia vital?
Os leites vegetais caseiros, ao contrário do leite animal industrializado, são ricos em energia, deixando seu organismo saudável e bem nutrido. São muitas as possibilidades desses tipos de leites para você mesmo fazer em casa, leite de aveia, leite de gergelim, leite de côco, leite de castanhas … São super fáceis e práticos e substituem perfeitamente o leite animal em qualquer receita e não perdem em nada nos seus valores nutricionais.
Hoje vou ensinar a fazer o leite de amêndoas.

Obs: Tem que ser com amêndoas cruas, com pele e sem sal.
Ingredientes:

– 1 copo de amêndoas hidratadas em água filtrada por pelo menos 24h, lembrando sempre de lavar bem antes, durante e depois de deixar de molho as sementes.

– 3 copos de água mineral.
Depois de lavar e escorrer as amêndoas, joque as no liqüidificador acrescente a água mineral e bata bem.

Depois coe em um coador de voal ou em um pano de prato limpo e pronto!!

Leite de amêndoas . Foto: Arquivo pessoal

 

Leite de amêndoas . Foto: Arquivo pessoal

Esta pronto para beber, pode adoçá-lo com passas brancas ou tâmaras hidratadas por 1 hora, ou com mel. Prefira sempre adoçantes naturais como esses. Você pode guardar na geladeira por até 3 dias, mas o ideal é consumi-lo o mais fresco possível para aproveitar o máximo de sua vitalidade.
Nos vemos na semana que vem com mais receitas!
Beijos

Renata
IG: @renatafariaf