Diabetes Gestacional – Por Dra Pollyana Aoki

 

Para continuar o tema” Diabetes” que Já postei por aqui, hoje vou falar dessa patologia que pode surgir na gravidez!

 

O diabetes gestacional é uma doença que também altera a maneira como as células utilizam a glicose (açúcar). Na gestação a placenta produz uma quantidade elevada de hormônios que impedem a insulina de transportar a glicose do meio extracelular para o intracelular, então o pâncreas materno aumenta a produção de insulina de forma compensatória para esse quadro de resistência à sua ação. Em alguns casos, este processo não ocorre e a gestante tem o seu nível de glicose aumentado no sangue desenvolvendo quadro de diabetes gestacional, situação que pode afetar o curso da gravidez e a saúde do bebê.

 

O diabetes gestacional pode ocorrer em qualquer mulher e não é comum a presença de sintomas clássicos. É muito importante que a gestante pesquise a partir da 22ª – 24ª semana (início do 6º mês) de gravidez, como estão as taxas de glicose em jejum e a glicemia pós prandial (após estímulo da ingestão de glicose, o chamado teste oral de tolerância à glicose), assim o médico poderá avaliar se os níveis estão dentro da normalidade. 

 

Há complicações quando o bebê é exposto a grandes quantidades de glicose ainda no ambiente intra-uterino. A maior delas é o risco de crescimento fetal excessivo (macrossomia fetal), que é o bebê muito grande para a idade gestacional, aumentando a probabilidade de obesidade na infância ou adolescência. Há também o risco de doenças cardíacas, dificuldade para respirar ao nascer, icterícia, hipoglicemia após o nascimento e diabetes na vida adulta.

 

Para a gestante as complicações são o rompimento da bolsa amniótica antes da data prevista, parto prematuro, o feto não virar de cabeça para baixo antes do parto, aumento do risco de desenvolver diabetes tipo 2 em alguns anos e também de sofrer com a diabetes gestacional numa outra gravidez.

 

O diabetes gestacional tem cura quando o tratamento proposto é seguido corretamente. O aleitamento materno pode reduzir o risco de desenvolvimento de diabetes permanente após o parto, assim como seguir uma alimentação balanceada e a prática regular de atividades físicas.

 

Para prevenir o diabetes gestacional é muito importante estar no peso ideal ANTES de engravidar, fazer o pré-natal, ser acompanhada pelo Nutricionista para orientar de forma correta a alimentação e monitorar o aumento de peso e, a partir da liberação médica, iniciar atividade física moderada e orientada por profissionais capacitados.
Até semana que vem!
Pollyana Aoki

IG: @nutri_pollyaoki 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s