A Dislipidemia e a importância de se alimentar bem – Por Dra Pollyana Aoki.

A dislipidemia ou hiperlipidemia é uma doença extremamente prevalente no Brasil e no mundo . Seu diagnóstico é feito através de exames laboratoriais, onde observamos o aumento nas taxas dos lipídios (gordura) no sangue, principalmente do colesterol e dos triglicerídeos. Essas gorduras são importantes para que o corpo funcione, mas em EXCESSO, colocam as pessoas em alto risco de infarto, derrame e pancreatite aguda.

O colesterol encontra-se distribuído por todo o corpo humano. Cerca de 70% do colesterol circulante é produzido pelo fígado e o restante provém da dieta, principalmente dos alimentos de origem animal como leite integral e derivados, carnes gordas e derivados, miúdos (moela, coração, fígado, cérebro) e frutos do mar. Todas as gorduras são a mistura de ácidos graxos saturados, monoinsaturados e poliinsaturados. O que varia é o percentual de cada um desses ácidos graxos nos alimentos.

Os ácidos graxos saturados e as gorduras trans além de aumentar os níveis de “colesterol ruim”, podem diminuir o “colesterol bom” no sangue. Muitas margarinas vegetais e outras gorduras utilizadas na panificação e na fabricação de produtos industrializados (biscoitos, bolos e outros doces) contem as gorduras trans. Os salgadinhos de pacotes, chocolates, pipocas de microondas, batatas congeladas (para fritar) também contem esse tipo nocivo de gordura!

Cuidado com o execesso no consumo desses tipos de alimento quando industrializados. Foto: internet.

Vamos entender o que é o “bom colesterol” e “mau colesterol”: como o colesterol é insolúvel na água, utiliza-se lipoptoteínas para seu transporte. A LDL-colesterol (do inglês low density lipoprotein) ou seja, lipoproteína de baixa densidade também conhecida como “mau colesterol” ou “colesterol ruim” leva o colesterol do fígado para o sangue e tecidos. E a HDL-colesterol (do inglês High density lipoprotein) ou seja, lipoproteína de alta densidade é conhecida como o “bom colesterol” porque remove o excesso de colesterol e traz de volta ao fígado onde será eliminado. Taxas elevadas de LDL estão associadas a altos índices de aterosclerose. Quando LDL está em excesso no sangue lesa os vasos e ainda se deposita na parede formando as placas de ateroma (gordura).

Foto: internet.

Os triglicerídeos são um outro tipo de gordura no sangue e sua elevação está relacionada também com as doenças anteriormente citadas (infarto, derrame, pancreatite, entre outras). Se no exame laboratorial as taxas de LDL e triglicerídeos estiverem acima do normal, os riscos do surgimento dessas patologias aumentam.

Nos dias atuais, onde predominam o sedentarismo, a alimentação rica e abundante em gordura, farinha branca e açúcar livre, a obesidade, o estresse e o tabagismo , os estudos tem mostrado que as placas de gordura nas artérias (circulação) começam precocemente, ainda na INFÂNCIA!!! Forma-se um tumor de gordura (ateroma), no início frouxo e depois endurecido com o depósito de cálcio. Quando não há muito colesterol circulando no sangue, os ateromas quase não crescem, mas se houver muito LDL principalmente associada a taxa elevada de triglicerídeos, o ateroma crescerá progressivamente.

Pacientes com diabetes tipo 2 têm maior prevalência de alterações do metabolismo das gorduras. É muito importante o acompanhamento do perfil lipídico (através dos exames de sangue) e o tratamento da dislipidemia para reduzir a incidência de eventos coronários fatais, entre outras manifestações de morbimortalidade cardiovascular.

Para o tratamento da dislipidemia há a necessidade de mudança no estilo de vida, a começar pela realização de exercícios físicos regulares, a suspensão do fumo em fumantes, a redução de peso em obesos e o controle do estresse. A dieta tem que prevalecer os antioxidantes, ser rica em cereais e derivados, preferencialmente não refinados (arroz, massa ou pão integral), alimentos frescos, frutas, vegetais, óleo de oliva extra-virgem, oleoginosas (nozes, amêndoas, castanhas…), grãos, peixe, frango e ovos. 

  

  

O paciente portador de dislipidemia precisa ser acompanhado por um médico Cardiologista e orientado por um profissional Nutricionista. Assim ele consegue melhorar e muitas vezes reverter o quadro, restaurando a sua saúde!!!

Até semana que vem!

Cuide da sua saúde através da alimentação!

Polly Aoki
IG: @nutri_pollyaoki

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s