Pedi Pole (Ped-o-Pull) – trabalhando a postura através dos braços. – Por Myra Hirano

O Pedi Pole é um dos aparelhos criados por Joseph Pilates, que também é conhecido como Ped-o-pull, Pedi-pull, Ped-o-pul, ou ainda Pedi-i-pull. Eu sinceramente não entendo o porque de mudar o nome, de toda a pesquisa que fiz e de livros que já li não encontrei o porque das variações do nome e de uma clara mudança. A verdade é que Joseph Pilates denominou este aparelho de Pedi Pole, vejo mais sentido, a partir do momento que Pole em inglês significa poste, mastro. Esse aparelho é composto de um grande mastro com um pequeno T no topo onde estão presas duas molas de intensidade forte e alças para as mãos. Esse mastro está preso a uma pequena plataforma de madeira que fica no chão.

Pedi Pole com as medidas originais de seu criador Joseph Pilates da marca GRATZ. Foto: pilates-gratz.com

Dizem que Joseph Pilates criou esse aparelho para uma cliente dele que era cantora de Opera, mas também não se tem certeza se foi para a famosa Roberta Peters ou para a também soprana Risë Stevens. Sabemos que Joseph trabalhou com diversos artistas da época e que fazia muito sucesso por melhorar a performance de seus clientes através do seu método.

O objetivo maior deste aparelho era trabalhar para alcançar uma boa postura e também ganhar flexibilidade da coluna. A primeira vista o Pedi Pole engana com sua simplicidade em acessórios, uma estrutura fisica humilde que esconde uma alta capacidade de nos desafiar e uma poderosíssima ferramenta para nos ajudar a alinhar o corpo.

O trabalho de braços também é muito presente nos exercícios do Pedi Pole já que você segura nas alças presas as molas para trabalhar o corpo. O Pole, segundo Joseph, representa a nossa coluna vertebral e através da referência deste e a conexão com os nossos braços é que realizamos os exercícios com o pricipal objetivo de fortalecer a coluna e alongá-la longitudinalmente, a famosa dupla do Pilates = powerhouse + alongamento axial, essa seria a chave para realizar os exercícios com eficiência e equilíbrio. Veja o video abaixo do Pilatesology, uma prévia de uma das aulas com o Pedi Pole do portal.

Esse aparelho nos permite trabalhar e entender a conexão que devemos fazer da coluna vertebral com a cintura escapular e os braços. Em Pilates nós não movemos as partes do corpo isoladas no movimento, sempre estamos conectados com as fontes e com o nosso powerhouse. No Pedi Pole existem molas fortes onde o objetivo não é ter braços fortes e músculos salientes, e sim achar essa integração da musculatura e o equilibrio, a partir da força corretamente aplicada, e também através do alongamento axial e o correto acionamento do complexo powerhouse.

Isso me lembra muito um Workshop online que assisti do Jay Grimes ( aluno direto de Joseph e Clara Pilates por mais de 10 anos, ainda ativo) no Pilatesology. Grimes diz que Joseph Pilates acreditava no alinhamento, todo o seu trabalho foi construído para alinhar a postura ideal para o indivíduo, e a partir daí ele encontraria a correção para os possíveis problemas e as dores sumiriam. “Isso que faz confundir o trabalho da fisioterapia com o Pilates . Pilates não é fisioterapia, por isso, pare de corrigir! Deixe o corpo se mover “sozinho” que ele mesmo irá se “corrigir”. Joseph Pialtes já fez todo o trabalho construindo esse Método perfeito, você só precisa escolher os exercícios certos para a pessoa certa.” acrescentou Grimes.

Concordo com Grimes e diria mais, ensiná-los corretamente! Por favor, não se ofendam por concordar que Pilates não é fisioterapia, sou Fisioterapeuta por formação e sei perfeitamente distinguir ambos. Não discordo que podemos usar alguns exercícios adicionando-os a outras técnicas quando se trata de uma sessão de Fisioterapia. Mas discordo que Pilates é tratamento! Pilates é movimento! Simples assim. Eu também entendo que às vezes nós paramos demais o nosso cliente para corrigi-lo em uma aula de Pilates, é uma respiração que eu quero que ele faça, é um detalhe que eu quero que fique exatamente reto…

Acredito em um movimento mais fluido em Pilates sempre, sentir o que aquele corpo está fazendo e educá-lo através do movimento dos exercícios originais. Pequenos ajustes ao longo da prática constante e uma liberdade de movimento inclusa fazem com que a prática alcance uma postura mais funcional e ideal para cada um. É uma prática, um treino pra vida, não é um tratamento que vamos receber alta.

Eu não compreendo e fico profundamente triste e frustrada do porque certos exercícios brilhantes criados por Joseph Pilates em sua Contrologia terem sido excluídos do repertório. E mais ainda pelo fato de alguns aparelhos e acessórios também terem sido “esquecidos” quando o Pilates começou a se difundir pelo mundo. Um deles é este, o Pedi Pole, que inclusive não é ensinado na maioria das escolas de formação do Método Pilates, apenas em poucas formações como a do Pilates autêntico de Romana Kryzanowska.

Eu tive contato com um Pedi Pole com as medidas originais e molas de tensão igualmente originais (faz toda a diferença) da marca GRATZ  Pilates,  no True Pilates Durham na Inglaterra. Apesar de não ter feito uma aula nele, pude ver o quanto firmes são suas molas e perceber o quanto incrível era mais essa criação do tio Joe. Depois disso comecei a procurar aulas/workshops online para assistir e constatei através do que vi e li, de profissionais conceituados, a eficácia deste fabuloso apparatus.

Alguns do exercícios que são feitos no Pedi Pole:

  1. Arm Circles
  2. Knee Bends
  3. Chest Expansion
  4. Butterfly

Se eu tivesse um Pedi Pole gostaria de usá-lo mas pro final da aula, pois gosto na maioria das vezes de finalizar a aula com uma série de exercícios na posição em pé. Tudo isso também me fez refletir o porque das pessoas criticarem o Pilates autêntico de Joseph como tendo uma certa deficiência em exercícios na postura em pé (com certeza não conhecem o repertório completo do Reformer e do Cadillac, por exemplo), acredito que a fonte de mais essa inverdade sobre a Contrologia partiu muito provavelmente e justamente dos que fizeram, parte desse trabalho genial do tio Joe, ficar esquecido e julgado como ultrapassado por ser de um “passado”. Talvez fazem isso por não saberem como trabalhar com o Pedi Pole, ou por aplicar errado a essência da metodologia de Joseph que sempre será uma só, e que se aplica perfeitamente nos dias atuais.

Para adquirir o Pedi Pole original e qualquer outro aparelho com as medidas originais de Joseph Pilates no Brasil envie um email para aparelhos@nanopilates.com.br e tire todas as suas dúvidas.

 

Pedi Pole Nanô Pilates com as medidas originais. Foto: Nanô Pilates

Um bom retorno à vida a todos!

Myra
IG: @myrapilates

Fontes consultadas:

pilatesology.com

vintagepilates.com

pilatesintel.com

pilatesconnections.com

pilates-gratz.com

PMA Study Guide, 2007

2 comentários em “Pedi Pole (Ped-o-Pull) – trabalhando a postura através dos braços. – Por Myra Hirano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s